Apenas 1% das igrejas na Espanha são evangélicas, segundo missionários

Segundo os missionários, as igrejas existentes são bem pequenas e carecem de uma liderança efetiva

Muito se fala sobre a secularização da Europa de um modo geral. Mas, talvez poucos saibam das consequências desse afastamento das raízes protestantes. Para entender melhor este cenário, os missionários Pr. Marcus Vinícius e Sylvia Araújo estão no Brasil para falar sobre as dificuldades que encontraram.

Recentemente em Curitiba/PR, eles visitaram a Igreja Batista do Bacacheri e apresentaram a real situação do continente europeu, mais especificamente da Espanha, o campo missionário dos dois.

“Apesar do crescimento alcançado pelos evangélicos nos últimos quatro anos, com o aumento do número de igrejas, a Espanha continua marcando 1% nas estatísticas religiosas, atrás do aumento considerável de ateus e muçulmanos, com mais de 4%”, disse o pastor.

Eles entendem que este é um motivo extremamente importante para se clamar a Deus por mais envio de obreiros para quase mil localidades que ainda não têm presença evangélica na Espanha.

Segundo eles, as igrejas existentes na Espanha, em sua maioria, são “bem pequenas e carecem de uma liderança efetiva”. Além dessa questão, ainda há a falta de recursos.

“E quando olhamos para a realidade social, encontramos um povo que se vale do suicídio e das drogas como solução para o seu desespero. Um povo sem perspectiva de futuro, jovens que não sabem se algum dia terão um trabalho formal e meios de formar uma família”, disse Sylvia.

Reevangelismo

Para os missionários, ao refletir sobre a penosa realidade da Espanha, eles concluem que assim como toda a Europa, o país precisa ser reevangelizado e encontrar em Cristo a esperança para suas vidas.

“Deus tem sido fiel conosco e damos graças pela generosidade e fidelidade dos irmãos que tão carinhosamente nos acolheram aqui no Brasil. Nossos olhos e coração estão voltados para o outro lado do Atlântico. Esperamos com alegria e muita expectativa retornar à Espanha. Temos refletido, pesquisado e orado pelos desafios que nos aguardam”, finalizou o pastor.

Fonte: Guiame.com

“Vimos 1.000 muçulmanos se tornarem seguidores de Cristo”, testemunha missionário

O interesse das pessoas por conhecerem mais sobre a fé cristã é tão grande que não há Bíblias suficientes para todos

Há um reavivamento acontecendo no Irã e na fronteira da Síria, segundo informações do fundador e CEO da World Help, Vernon Brewer, que compartilhou relatos impressionantes de pessoas que estão se entregando a Jesus.

“Só no ano passado, nesta clínica na fronteira com a Síria, vimos 1.000 muçulmanos se tornarem seguidores de Cristo”, disse Brewer à Charisma News em uma entrevista.

A World Help oferece alimentos, medicamentos e Bíblias para organizações locais e acompanha o desenvolvimento dos trabalhos sociais e evangelísticos realizados nos postos.

Brewer disse que os voluntários mostram o amor de Deus, dizendo que em Jesus Cristo temos nossas necessidades atendidas. O interesse das pessoas por conhecerem mais sobre a fé cristã é tão grande que não há Bíblias suficientes para todos.

Segundo o missionário, há um número tão grande de novos convertidos que é possível afirmar em taxas históricas. Prova desse crescimento é o aumento da igreja clandestina.

Fonte: Gospel Prime

Missão evangélica ajuda dezenas de crianças com alimento e educação na África

O amor ao próximo não possui barreiras e nem mede distâncias. Como exemplo dessa verdade, uma missão evangélica tem auxiliado dezenas de crianças que vivem em condições precárias na África, precisamente na província de Chikwawa, localizada na região sul do Malawi.

Se trata do “Projeto Daniel”, uma missão evangélica que atende mais de 8 mil crianças que passam por necessidades em várias regiões da África, ofertando alimentação diária, educação e também abrigo. Todas são acompanhadas por missionários que levam a Palavra de Deus ao conhecimento delas.

O Projeto Daniel atua em parceria com a Missão Mãos Estendidas (MME) e recentemente tem apoiado diversas crianças e suas famílias afetadas pelo ciclone Idai, que atingiu, entre outros países, o Malawi, deixando 60 pessoas mortas e outras 577 feridas.

“Muitas vezes você não pode vir à África, mas o seu coração pode vir à África. O seu coração na África vai transformar a realidade dessas crianças”, afirmou Marcos Corrêa, que está à frente do projeto em Hatone, segundo informações do portal Guiame.

Marcos falou que durante os seis meses em que o Projeto Daniel está em operação, mudanças significativas já são visíveis. Os missionários, por exemplo, estimam que 13 toneladas de alimentos já foram enviados para a região de Chikwawa.

Na aldeia de Hatone, além de alimentação diária, às crianças (em sua maioria órfãs) recebem orientação bíblica e educação em salas de aula feitas de barro e palha. Outro grande objetivo da missão evangélica, portanto, é arrecadar fundos para construir espaços de alvenaria.

No ano passado o pastor Joel Engel, idealizador do Projeto Daniel, destacou a importância da alimentação das crianças necessitadas na África como uma prioridade. Na ocasião, o líder religioso organizou o envio de toneladas de leite em pó para suprir de forma emergencial a falta de nutrição das crianças.

“Sabemos que em muitos países da África não há recursos disponíveis para ajudar na alimentação destas crianças, por isso precisamos enviar essa doação, com o objetivo de manter milhares de crianças do Projeto Daniel bem alimentadas”, disse ele.

Fonte: Gospel Mais

Busca por consolo e orientação na Bíblia atrai mais de 40 milhões de pessoas, diz estudo

Uma informação preciosa para o universo cristão foi divulgada recentemente pela Sociedade Bíblica Americana (SBA). Ela diz respeito ao número cada vez maior de pessoas que estão buscando consolo e orientação da Bíblia Sagrada.

Segundo o diretor da Sociedade, John F. Plake, um estudo chamado “Estado da Bíblia de 2019” apontou que 18,1 milhões de pessoas a mais procuraram ler a Bíblia este ano, comparado ao ano passado, somando mais de 40 milhões de pessoas.

“O aumento significativo no número de adultos que procuram respostas na Bíblia este ano dá à igreja uma excelente oportunidade para atrair mais pessoas à verdade bíblica”, disse John Plake.

Plake explicou que muitas dessas pessoas já fazem parte das igrejas cristãs, mas estão procurando entender melhor os ensinos da Bíblia, em grande parte, como forma de resposta aos problemas cotidianos.

Mesmo pessoas que não possuem intimidade com a Bíblia, isto é, não são cristãs, estão buscando orientação nas Sagradas Escrituras, refletindo uma necessidade de acolhimento espiritual e emocional que o mundo moderno tem desprezado.

“Acho que nosso trabalho como igreja é conhecer as questões que a nossa sociedade está pedindo e ter certeza de que estamos lá para fornecer respostas bíblicas cheias de graça e verdade”, disse Plake.

“Nós não sabemos de maneira quantitativa exatamente o que está causando esse movimento, particularmente, fazendo as pessoas partirem para essa fase mais exploratórias do envolvimento com a Bíblia. Mas estamos muito gratos por isso”, reforça.

Os dados se referem à população dos Estados Unidos e englobam a vida religiosa em geral, incluindo atividades em grupo. Os números indicam que 81% dos adultos veem a igreja como um lugar chave para as pessoas poderem pedir ajuda.

102,7 milhões dos adultos interagem com a Bíblia, muitas vezes buscando conselhos práticos, enquanto 60% deles acreditam que a mensagem das Escrituras transformou suas vidas.

Plake alerta para a necessidade dos líderes ficarem atentos quanto a esses dados, pois revelam que muitas pessoas podem estar querendo ajuda. “Eles não estão longe da igreja. Eles não odeiam a igreja. Eles não estão longe de Deus”, disse ele.

“Na verdade, eles podem estar sentados ao nosso lado em um domingo de manhã … Eles são móveis porque já estão experimentando a Bíblia, estão curiosos para saber mais sobre o que a Bíblia diz e eles estão na igreja”, destaca.

Por fim, Plake ressalta que independentemente do segmento denominacional, a Bíblia é o fator-chave de união entre os cristãos e isso deve ser valorizado, segundo o portal Baptist Press News.

Fonte: Gospel Mais

92% dos 8 mil vilarejos na Espanha não têm igrejas evangélicas

No país europeu 10 milhões de pessoas vivem em cidades sem a presença de evangélicos

Há um grande desafio missionário na Espanha, país onde dos 8.131 vilarejos, 92% ainda não têm igrejas evangélicas. Entre as cidades com mais de 5 mil habitantes, são 331 cidades sem nenhuma igreja evangélica.

Os dados são do último relatório do Observatório do Pluralismo Religioso, feito pela organização cristã Decision com dados contrastados da Federação de Entidades Religiosas Evangélicas da Espanha (Ferede) e da organização missionária Evangelism In Depth.

Segundo o relatório, há 10 milhões de pessoas na Espanha que vivem em lugares não alcançados pelo Evangelho. “O desafio de chegar aos municípios entre 5.000 e 20.000 habitantes, longe das capitais, ainda se mantém e continua sendo uma das grandes deficiências da missão na Espanha”, disse a Decision.

Os autores do relatório declaram que essas cidades estão na região rural do país e o movimento passivo da população para as regiões metropolitanas tem impactado nesses resultados.

“A Espanha rural ficou vazia, com uma forte aceleração dos fluxos migratórios internos para as grandes cidades, de modo que regiões como Madri viram como as pequenas cidades multiplicaram sua população”, dizem.

“Essas mudanças estão desenhando um novo cenário para a estratégia missionária que abre novas oportunidades para o plantio de igrejas em torno dessas grandes cidades”, afirmou a organização segundo a Evangelical Focus.

Fonte: (Gospel Prime)

Pesquisa revela dados importantes sobre o Reino Unido

Segundo pesquisa realizada em 2010 pelo Centro Nacional de Pesquisa Social do Reino Unido, 52% da população nacional diziam não pertencer a nenhuma religião, uma queda de quarenta por cento desde 1983, quando levantamento semelhante foi feito no país

Pesquisa do governo britânico em 2001 revela que metade dos adultos com idade acima de 18 anos nunca participou de um culto. No censo de 2011, 59,5% dos entrevistados disseram que o cristianismo era a sua religião, no entanto, um estudo da Tearfund mostrou que apenas um em cada dez britânicos realmente frequentam a igreja semanalmente.

No Reino Unido, apenas 7% dos jovens se identificam como anglicanos e menos de 10% se consideram católicos. Os jovens muçulmanos chegam a 6% e estão prestes a superar os que se consideram membros da Igreja da Inglaterra, e 70% dos jovens eram não-religiosos, segundo estudo (de 2014-16) da Universidade de St Mary em Londres

– Entre 2004 e 2008, o Office for National Statistics informou que o número de cristãos na Grã-Bretanha (em vez do Reino Unido como um todo) caiu em mais de 2 milhões de pessoas.

Pr Glauber Destro
Missão Europa

Espanha vê um aumento de ataques contra locais de culto

Espanha vê um aumento de ataques contra locais de culto Segundo o Observatório para Liberdade e Consciência Religiosa, esses incidentes cresceram 20% em 2018.

Ataques à liberdade religiosa aumentaram na Espanha . De acordo com o “Relatório sobre ataques à liberdade religiosa” publicado este mês pelo Observatório para Liberdade e Consciência Religiosa, ocorreram 53 ataques em 2018.

O relatório classifica os ataques à liberdade religiosa em cinco categorias, sendo as mais graves as que têm a ver com a violência contra as pessoas e, em segundo lugar, os ataques contra locais de culto: graffitis , danos e roubos principalmente.  

“SECULARISMO BELIGERENTE” Eles também incluíram o que definem como ataques de “ secularismo beligerante ”, como as “expressões vexatórias” que ocorreram em uma arena pública , e vêm principalmente de governos locais e regionais, bem como de partidos políticos ou entidades seculares.

Houve apenas um caso de violência física devido à religião. Este ataque ocorreu em 14 de agosto na região espanhola de Murcia, onde dois jovens foram presos por agredir um grupo de jovens vestindo camisetas da Universidade Católica de San Antonio.  

GRAFITTIS CONTRA MULHERES

No entanto, o ataque contra locais de culto cresceu significativamente. O relatório informa sobre atos de vandalismo como pichações, destruição de fachadas e janelas, profanação, roubo ou ataques com explosivos caseiros. Estas agressões aumentaram 20% em comparação com 2017, quando foram 44.

O relatório enfatiza que muitos desses ataques ocorreram durante as manifestações do Dia da Mulher Trabalhadora, em 8 de março. A maioria ocorreu em templos católicos. O único caso registrado que tinha a ver com um local de culto evangélico foi na Igreja Evangélica de Valls, na Catalunha. Houve também ataques ofensivos aos grafites em 5 mesquitas em toda a Espanha.  

RESPONSABILIDADE POLÍTICA

O relatório conclui que “ a liberdade religiosa está ameaçada, porque cresce o medo de manifestar as crenças ”. “É importante trabalhar para proteger uma liberdade religiosa que não apenas beneficie os fiéis, mas também favoreça toda a sociedade promovendo a convivência pacífica entre os cidadãos”, afirmam os repórteres.

Além disso, pedem aos partidos políticos “que respeitem o direito à liberdade religiosa, tanto do ponto de vista individual quanto do ponto de vista coletivo, bem como os acordos assinados com as diferentes confissões religiosas”. “O secularismo não significa a eliminação de todos os símbolos religiosos e proibir os cidadãos de praticar sua religião em público , isso significa respeito”, acrescentou o grupo.

Fonte: (evangelicalfocus)

Ação 2019

Este ano iremos apoiar 4 países com evangelização, capacitação de líderes e suporte às famílias missionárias.

Nosso Objetivo: Realizar um seminário Evangelístico para alcançar vidas para Cristo, promover capacitação de líderes e apoiar as famílias missionárias.

Paraguai e Uruguai

Nosso cronograma de atuação do Projeto 4 Verdades primeira etapa:

Abril/Maio: levantamento de recursos para o projeto;

Junho/Julho: elaboração de todo material necessário para os seminários e ações planejadas;

Agosto: Realização da primeira etapa do 4V5C (Países alvo: Paraguai e Uruguai);

Setembro: preparativos para a segunda etapa. (Países alvo: Senegal e Espanha);

Senegal e Espanha

Nosso cronograma de atuação do Projeto 4 Verdades primeira etapa:

Outubro: levantamento de recursos e preparação do material das ações planejadas;

Novembro: Realização do seminário Evangelístico 4 Verdades no Senegal e Espenha;

Dezembro: apresentação do relatório do ano de 2019.

 Você pode ajudar com suas orações e fazendo sua doação 🙌

 Deus te abençoe 🤗

Cidades Menos Alcançadas do Brasil

Por Luis André Bruneto

Reconhecimento e estratégia

Seja no contexto urbano, seja fora dele, o trabalho missionário tem a pesquisa como uma aliada. Por meio dessa ferramenta, é possível apresentar necessidades pontuais que podem ser atendidas no campo missionário, evitando muitos entraves e o escoamento de preciosos recursos, como tempo e finanças. Lançando mão de informações valiosas, podemos determinar quais estratégias seriam eficazes no processo de mobilização e treinamento missionário.

No decorrer da história da Igreja, é possível notar que muitas iniciativas missionárias foram despertadas por meio de necessidades evidenciadas por pesquisas específicas, trazendo à tona a urgência da evangelização em determinados contextos, considerando o avanço do Evangelho por regiões em que ainda não havia sido iniciado nenhum trabalho missionário.

É necessário pensar no que figura como prioridade na agenda da evangelização local e transcultural. O Brasil é considerado um país “alcançado”, mas o que poucos sabem é que há pelo menos 309 cidades brasileiras com menos de 5% de cristãos evangélicos. Os números apontam os alvos e as prioridades relacionadas à evangelização que devem estar no topo da agenda da Igreja, incumbida de uma missão muito clara: de ir por todo o mundo e fazer discípulos de todas as nações (Mt 28.19).

CIDADES COM MENOS DE 2%

Há 24 cidades brasileiras com menos de 2% de cristãos evangélicos, o que corresponde a cerca de 84 mil pessoas, e a porcentagem média de crentes nessas cidades é de 1,4%. Um dado curioso é a localização desses municípios: um em Santa Catarina, um em Minas Gerais, dois no Piauí, dois em Alagoas, dois na Paraíba e 15 estão no Rio Grande do Sul. Essas cidades estão num raio de 300 quilômetros, e 13 delas ficam na Serra Gaúcha. Essas pequenas cidades, com uma média de 2,2 mil habitantes, são marcadas pela forte religiosidade católica romana herdada de imigrantes europeus, especialmente italianos.

Ao cruzar os dados, é possível encontrar outra particularidade. Nos Censos dos anos 2000 e 2010, entre as 15 cidades localizadas no Rio Grande do Sul, 11 delas apresentaram um encolhimento urbano, o que se deve principalmente à busca por uma melhor qualidade de vida. As metrópoles estão especialmente envolvidas nesse processo por serem as maiores “receptoras” desses migrantes.

Vale lembrar que a questão urbana não é uma singularidade da nossa geração. Portanto, há muito o que extrair da atuação do apóstolo Paulo no quesito de plantação de igrejas nesse contexto. Nos registros das viagens do apóstolo fica claro que ele não plantou igrejas por todo canto que passou.

Aparentemente Paulo não queria “perder tempo” com cidades menores. Ele centralizou suas atividades em importantes centros urbanos, considerados estratégicos. Por exemplo: a cidade de Tessalônica tornou-se a base missionária para a província da Macedônia; Corinto, a base para a província da Acaia; e Éfeso, para a Ásia proconsular.

A partir desses centros escolhidos, Paulo tinha bases para evangelizar as regiões que essas cidades compreendiam. Por isso, é de se pensar que ele tinha um olhar apurado sobre a cidade, destacando elementos importantes para a realização desse objetivo, sempre visando a evangelização do mundo em sua geração. Os princípios adotados pelo apóstolo ainda são práticos e totalmente aplicáveis. Ao retomar o tema das cidades menos evangelizadas do país e ao cruzar os dados dos números de habitantes com o número de evangélicos é preciso considerar o quesito imigração. Para formar as bases para a evangelização das circunvizinhanças, alguns pontos podem ser sugeridos.

PIAUÍ

O Piauí é o estado menos evangelizado da nação, com 9,7% de evangélicos. Ele tem quase 25% dos seus 224 municípios com menos de 5% de evangélicos. São 52 cidades abaixo desse contingente. Nesses casos estão os municípios de José de Freitas, Palmeirais e São Miguel do Tapuio. Esses municípios estão crescendo e formam um triângulo com várias cidades em volta com esse percentual de menos de 5%.

RIO GRANDE DO SUL

Embora o Rio Grande do Sul tenha 18,3% da população declaradamente cristã evangélica, é daqui que temos o maior

número de municípios com menos de 5% de evangélicos: 55. Desses, 48 têm menos de 5 mil habitantes, o que denota uma caraterística bastante comum nesse contingente geral: são cidades pequenas. Os municípios que seriam base aqui são os de Arvorezinha, Coronel Pilar e Fagundes Varela.

Essas são apenas estratégias para que possamos levar o Evangelho àqueles que necessitam. O ideal é começarmos por aqueles que nunca ouviram. Se partirmos desse princípio e olharmos para o nosso país, aqui estão boas soluções. Que o Senhor da seara nos guie em tudo!

Luis André Bruneto Missionário e diretor de pesquisas da Servindo a Pastores e Líderes (Sepal). Membro da equipe de pesquisas do One Challenge International (OCI) e da Global Planting Church Network (GPCN)

Fonte: Povos e Linguas

Coordenador do 4V5C ministra na Florida

No penúltimo domingo de abril (21/04), o pastor Wendell Miranda Coordenador geral do projeto 4 verdades 5 continentes (4v5c) esteve ministrando a palavra de Deus na Iglesia Jesús Vive Hoy, na cidade Miramar, no Estado da Flórida, EUA.

A ministração teve como tema: Um tempo especial de adoração a Deus e quebrantamento, onde a igreja estava atenta a Palavra e com o coração disposto para servir, afirmou o Pr Wendell.

A Iglesia Jesús Vive Hoy é conduzida pelo pastor Pr José Zapico, amigo de longa data do pastor Wendel Miranda. “ Fiquei muito grato pelo convite do meu querido amigo e grato pela hospitalidade e carinho de nosso irmãos”, agradeceu.